A Via Láctea

Legião Urbana

Quando tudo está perdido
Sempre existe um caminho
Quando tudo está perdido
Sempre existe uma luz

Mas não me diga isso

Hoje a tristeza não é passageira
Hoje fiquei com febre a tarde inteira
E quando chegar a noite
Cada estrela parecerá uma lágrima

Queria ser como os outros
E rir das desgraças da vida
Ou fingir estar sempre bem
Ver a leveza das coisas com humor

Mas não me diga isso

É só hoje e isso passa
Só me deixe aqui quieto isso passa
Amanhã é um outro dia, não é?

Eu nem sei porque me sinto assim
Vem de repente um anjo triste perto de mim

E essa febre que não passa
E meu sorriso sem graça
Não me dê atenção
Mas obrigado por pensar em mim

Quando tudo está perdido
Sempre existe uma luz
Quando tudo está perdido
Sempre existe um caminho

Quando tudo está perdido
Eu me sinto tão sozinho
Quando tudo está perdido
Não quero mais ser quem eu sou

Mas não me diga isso
Não me dê atenção
E obrigado por pensar em mim

Não me diga isso
Não me dê atenção
E obrigado por pensar em mim

Álbum: A Tempestade – 1996
Gravadora: EMI

O álbum A Tempestade ou O Livro dos Dias, ou apenas A Tempestade, é o sétimo álbum de estúdio da banda Legião Urbana e o último álbum a ser lançado ainda com o Renato Russo vivo. Foi lançado em formato de livro e como Renato Russo se recusou a tirar fotos na época, utilizaram fotos de outro álbum dele. Traz músicas como Natália, A Via Láctea, Dezesseis, O Livro dos Dias e outras super cantadas.

Lançamento: setembro de 1996
Produtor: Dado Villa-Lobos, Legião Urbana

Nota do editor:

O álbum A Tempestade nas primeiras edições foi vendido com um formato bem legal de livro, mais tarde foi relançado na versão tradicional dos cd´s com a capa plástica. Traz como em todo trabalho da banda composições genuínas que só eles sabiam escrever e tocar. E certamente entrou para história como todas as músicas que nós fãs de Legião Urbana ouvimos, cantamos e lembramos até hoje.

Álbum Que país é este, da Legião Urbana