L’Avventura

Legião Urbana

Quando não há compaixão
Ou mesmo um gesto de ajuda
O que pensar da vida
E daqueles que sabemos que amamos ?

Quem pensa por si mesmo é livre
E ser livre é coisa muito séria
Não se pode fechar os olhos
Não se pode olhar pra trás
Sem se aprender alguma coisa pro futuro

Corri pro esconderijo
Olhei pela janela
O sol é um só
Mas quem sabe são duas manhãs

Não precisa vir
Se não for pra ficar
Pelo menos uma noite
E três semanas

Nada é fácil
Nada é certo
Não façamos do amor
Algo desonesto

Quero ser prudente
E sempre ser correto
Quero ser constante
E sempre tentar ser sincero

E queremos fugir
Mas ficamos sempre sem saber

Seu olhar
Não conta mais histórias
Não brota o fruto e nem a flor

E nem o céu é belo e prateado
E o que eu era eu não sou mais
E não tenho nada pra lembrar

Triste coisa é querer bem
A quem não sabe perdoar
Acho que sempre lhe amarei
Só que não lhe quero mais

Não é desejo, nem é saudade
Sinceramente, nem é verdade

Eu sei porque você fugiu
Mas não consigo entender
Eu sei porque você fugiu
Mas não consigo entender

Álbum: A Tempestade – 1996
Gravadora: EMI

O álbum A Tempestade ou O Livro dos Dias, ou apenas A Tempestade, é o sétimo álbum de estúdio da banda Legião Urbana e o último álbum a ser lançado ainda com o Renato Russo vivo. Foi lançado em formato de livro e como Renato Russo se recusou a tirar fotos na época, utilizaram fotos de outro álbum dele. Traz músicas como Natália, A Via Láctea, Dezesseis, O Livro dos Dias e outras super cantadas.

Lançamento: setembro de 1996
Produtor: Dado Villa-Lobos, Legião Urbana

Nota do editor:

O álbum A Tempestade nas primeiras edições foi vendido com um formato bem legal de livro, mais tarde foi relançado na versão tradicional dos cd´s com a capa plástica. Traz como em todo trabalho da banda composições genuínas que só eles sabiam escrever e tocar. E certamente entrou para história como todas as músicas que nós fãs de Legião Urbana ouvimos, cantamos e lembramos até hoje.

Álbum Que país é este, da Legião Urbana