Tempo Perdido

Legião Urbana

Todos os dias quando acordo
Não tenho mais o tempo que passou
Mas tenho muito tempo
Temos todo o tempo do mundo

Todos os dias antes de dormir
Lembro e esqueço como foi o dia
Sempre em frente
Não temos tempo a perder

Nosso suor sagrado
É bem mais belo que esse sangue amargo
E tão sério

E selvagem
Selvagem
Selvagem

Veja o sol dessa manhã tão cinza
A tempestade que chega é da cor dos teus olhos
Castanhos

Então me abraça forte
Me diz mais uma vez que já estamos
Distantes de tudo

Temos nosso próprio tempo
Temos nosso próprio tempo
Temos nosso próprio tempo

Não tenho medo do escuro
Mas deixe as luzes
Acesas agora

O que foi escondido
É o que se escondeu
E o que foi prometido
Ninguém prometeu
Nem foi tempo perdido

Somos tão jovens
Tão jovens
Tão jovens

Porque o filhinho do Eduardo tá de recuperação

E quem um dia irá dizer
Que existe razão
Nas coisas feitas pelo coração?
E quem irá dizer
Que não existe razão?

Álbum: Dois – 1986
Gravadora: EMI

Foi o segundo álbum da banda Legião Urbana, na época considerado o terceiro melhor da música brasileira por ouvintes de uma rádio. Traz grandes sucessos como Eduardo e Mônica, Índios, Quase sem querer, e outros que nos deixam com saudades até hoje.

Lançamento: julho de 1986
Produtor: Mayrton Bahia

Nota do editor:

O álbum Dois acredito que marcou a juventude da época que ouvia o tempo todo nas rádios a música Eduardo e Mônica, a qual foi considerada uma música difícil para banda por não ter refrão e mesmo assim fez um sucesso danado. A banda ainda colocou uma faixa extra com a música Química que seria lançada depois no próximo álbum.

Álbum Que país é este, da Legião Urbana